Na contramão dos indicadores, Wall Street fecha no vermelho

SÃO PAULO, 15 de janeiro de 2010 - Apesar de indicadores econômicos positivos, as principais bolsas dos Estados Unidos encerram em baixa nesta sexta-feira, penalizadas pelo balanço corporativo do JPMorgan Chase.

Apesar da instituição financeira ter reportado lucro líquido de US$ 3,27 bilhões no quarto trimestre de 2009, contra ganho de US$ 702 milhões no mesmo período do ano anterior, os comentários do CEO da instituição, Jamie Dimon, não foram bem recebidos. Segundo ele, a situação econômica "não está fácil" e a recuperação ainda deverá será lenta. Além disso, a provisão de perdas com créditos duvidosos, situada em US$ 8,90 bilhões, foi considerada muito elevada.

Diante disso, o Dow Jones perdeu 0,94%, para os 10.609 pontos; o Nasdaq caiu 1,24%, para os 2.287 pontos; e o S&P 500 recuou 1,08%, para os 1.136 pontos.

No âmbito econômicos, o Índice de Preços ao Consumidor (CPI, na sigla em inglês) registrou inflação de 0,1% em dezembro de 2009, contra o mês anterior. Já a atividade industrial na região de Nova York registrou 15,92 pontos, mostrando avanço de 11 pontos com relação ao mês anterior. O resultado surpreendeu os analistas que esperavam 12 pontos para o período.

Na mesma direção, a produção industrial norte-americana avançou 0,6% em dezembro de 2009, na comparação com o mês anterior. E a capacidade industrial utilizada subiu para 72% em dezembro, enquanto que no mês anterior, o percentual revisado foi de 71,5%.

No entanto, a confiança do consumidor medido pela Universidade de Michigan avançou para 73,8 pontos em janeiro deste ano, segundo dados preliminares divulgados hoje. O dado ficou abaixo do esperado pelo mercado (74 pontos).

(Redação - Agência IN)