Parte longa da curva de juros segue acumulando prêmios

SÃO PAULO, 7 de janeiro de 2010 - As projeções de juros embutidas nos contratos de Depósito Interfinanceiro (DI) negociados na BM&FBovespa continuam acumulando prêmios na parte longa da curva. No curto prazo, entretanto, os prêmios indicam estabilidade. O DI janeiro de 2011, o mais líquido, projeta juro de 10,34%, contra 10,33% do ajuste anterior, com 72,5 mil contratos e giro de R$ 6,5 bilhões. Julho do mesmo ano projetava taxa anual de 11,24% ante 11,23% do ajuste após 21,3 mil operações (R$ 1,8 bilhão).

O contrato para fevereiro de 2010 aponta taxa anual de 8,62%, mesma do ajuste anterior, enquanto que o DI com vencimento em julho de 2010 projeta taxa de 9,13%, também mesma do ajuste de ontem, com 20,8 mil transações efetuadas e giro de R$ 1,9 bilhão.

O contrato de DI com vencimento em janeiro de 2012 indica juro de 11,75%, contra 11,72% do último fechamento, após 29,5 mil negócios (R$ 2,3 bilhões). O DI de janeiro de 2013 aponta taxa anual de 12,37%, face 12,32% do ajuste fechamento.

(Simone e Silva Bernardino - Agência IN)