Volume financeiro médio na América Latina caiu 13,5% em 2009

SÃO PAULO, 6 de janeiro de 2010 - O volume financeiro médio diário das bolsas da América Latina fechou o ano de 2009 em US$ 3,041 bilhões, o que representa queda de 13,5% com relação a 2008, quando as sete bolsas estudadas movimentaram US$ 3,518 bilhões por dia. Dentre os países, o Brasil lidera o ranking, com movimentação diária de US$ 2,399 bilhões por dia em 2009. Em 2008, esse movimento diário somou US$ 2,777 bilhões.

No ano passado, a Argentina foi o mercado com a maior queda de liquidez, passando o movimento diário de US$ 32,2 milhões para US$ 14,6 milhões - uma queda de 54,5%. O volume médio diário do mercado argentino no ano de 2009 pode ser comparado com o da empresa PDG Realt (PDGR3) que no mesmo período negociou US$ 14,9 milhões em media por dia.

O segundo maior mercado da América Latina, o México, no ano de 2009 teve queda de 13,9% em seu volume médio diário, com US$ 440,1 milhões. Comparativamente, as ações da Petrobras e Vale, juntas movimentaram US$ 605,4 milhões, em media, por dia no ano de 2009.

O Chile fechou 2009 com queda 3,6% e volume médio de US$ 120,8 milhões. As ações da Gerdau e CSN juntas movimentaram US$ 129,8 milhões dia em 2009. A Colômbia com US$ 48,7 milhões por dia teve queda de 2,4% e é o país no qual o volume financeiro foi menos afetado. Comparativamente o volume médio diário da CSN (CSNA3) em 2009 foi de US$ 56,6 milhões.

Peru, com US$ 16,1 milhões por dia em 2009 teve queda de 21%, a empresa MMX Mineração (MMXM3), no mesmo período, movimentou US$ 16,4 milhões/dia. O país com a menor movimentação entre os sete estudados é o da Venezuela, que em 2009 negociou US$ 1,07 milhões por dia, queda de 29,5% com relação a 2008. A ação da AES Tiete (GETI3) no mesmo período movimentou US$ 1,08 milhão/dia.

(Simone e Silva Bernardino - Agência IN)