Curva de DI se ajusta para baixo após dados fracos da indústria

SÃO PAULO, 6 de janeiro de 2010 - As projeções de juros embutidas nos contratos de Depósito Interfinanceiro (DI) abrem sinalizando queda na BM&FBovespa. A produção industrial brasileira mais baixa do que o esperado deve fazer com que os contratos de juros futuros cedam mais um dia. Há pouco, o contrato de DI de janeiro de 2011 indicava taxa anual de 10,37%, contra 10,42% do ajuste. Julho de 2011 projetava taxa anual de 11,22%, contra 11,26% do ajuste anterior. Na ponta curta, o DI para abril de 2010 passava de 8,71% para 8,69%.

Após ter registrado variações positivas durante 10 meses consecutivos (de janeiro a outubro), a indústria brasileira recuou 0,2% em novembro de 2009, na comparação com outubro, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O consenso apontava para crescimento de 1%. Já na variação anual, o dado subiu 5,1%, também abaixo do esperado pelo mercado, 5,5%.

No campo de inflação, o IPC-Fipe da terceira quadrissemana de dezembro avançou 0,17%, ligeiramente acima das projeções. Já o indicador fechado de dezembro apresentou alta de 0,18%, em linha com o consenso de mercado.

(Simone e Silva Bernardino - Agência IN)