Crescimento econômico Chinês de 2009 supera expectativas

SÃO PAULO, 6 de janeiro de 2010 - O crescimento da economia chinesa em 2009 ficou ao redor de 8,5%, acima da meta oficial de 8%, graças ao pacote de estímulo governamental que permitiu superar o impacto da crise mundial, afirmou Zhang Xiaoqiang, vice-presidente da Comissão de Planejamento.

Ao mesmo tempo, Xhang admitiu que 2010 será um ano de árduos desafios para a China, que devera superá-los para garantir a demanda de seus produtos.

O pacote lançado no fim de 2008, com um valor total de quase US$ 600 bilhões escalonados em dois anos, permitiu "deixar para trás rapidamente a desaceleração provocada pela crise" e reanimar a atividade para alcançar a meta de um crescimento de 8% do Produto Interno Bruto (PIB), declarou Zhang.

O governo comunista chinês considera que um crescimento anual de pelo menos 8% é necessário para garantir a estabilidade social, já que assegura a criação do número de empregos necessários no país de 1,3 bilhão de habitantes.

O crescimento de 2009 permitiu aumentar os lucros das empresas, intensificar os investimentos e respaldar o consumo interno, segundo um discurso de Zhang divulgado no site da Comissão Nacional pelo Desenvolvimento e a Reforma.

A economia chinesa cresceu 8,9% no terceiro trimestre de 2009, depois de uma expansão de 7,9% no segundo e de 6,1% no primeiro, o menor ritmo na última década.

Os dados oficiais do crescimento em 2009 serão anunciados no fim de janeiro.

(Redação com agências internacionais - Agência IN)