Apesar de dados positivos, bolsas da Europa fecham sem rumo

SÃO PAULO, 6 de janeiro de 2010 - Após operarem de lado durante a manhã, as principais praças acionárias da Europa fecharam sem direção definida nesta terça-feira. O movimento vem na contramão dos dados do setor de serviços divulgados hoje no Velho Continente e nos Estados Unidos. No entanto, a cautela pode ser justificada pela possibilidade da União Europeia (UE) não fornecer ajuda à Grécia.

Ao término do pregão, o FTSE-100, de Londres, subiu 0,14%, aos 5.530 pontos; e o DAX, de Frankfurt, avançou 0,04%, aos 6.034 pontos. A bolsa de Paris não operou hoje. Ontem, o CAC-40 perdeu 0,03%, aos 4.012 pontos.

Os investidores receberam com otimismo que a atividade do setor de serviços dos EUA avançou para 50,1 pontos em dezembro de 2009, contra 48,7 pontos em novembro. O número mostra que a atividade saiu da retração.

No mesmo sentido, o Índice Gerente de Compras (PMI, na sigla em inglês) da atividade do setor de serviços nos 16 países que compõem a zona do euro avançou para 53,6 pontos em dezembro de 2009. Na Alemanha, o mesmo indicador avançou para 52,7 e no Reino Unido, para 56,8 pontos em dezembro de 2009.

Por sua vez, o Índice de Preços ao Produtor (PPI, na sigla em inglês) na zona do euro avançou 0,1% em novembro do ano passado, na comparação com outubro. E na União Europeia o mesmo indicador expandiu 0,2% em novembro do ano passado, ante outubro.

Ainda por lá, o índice que mede os novos pedidos à indústria da zona do euro recuou 2,2% em outubro de 2009, em relação ao mês anterior. Na União Europeia, o mesmo índice registrou queda de 1,6% em outubro de 2009, frente ao mês anterior.

(MR - Agência IN)