Novo Ombudsman da BM&FBovespa assume em 4 de janeiro

SÃO PAULO, 23 de dezembro de 2009 - A BM&FBovespa terá um novo Ombudsman, a partir de 4 de janeiro de 2010. Izalco Sardenberg, jornalista, ex-assessor da presidência do Conselho de Administração da BM&FBovespa e ex-superintendente do Instituto BM&FBovespa de Responsabilidade Social e Ambiental, assumirá o cargo, em substituição a Joubert Rovai.

A função também foi reformulada para ficar em sintonia com os avanços recentes do mercado de capitais brasileiro e com as necessidades da Nova Bolsa de se relacionar com diferentes públicos.

Quarta maior do mundo em valor de mercado, empresa de capital aberto e com ações listadas na própria Bolsa, a BM&FBovespa tem papel relevante no desenvolvimento da economia brasileira. Para dar conta desse contexto e atender a todos os públicos com os quais se relaciona, foi instituído o Ombudsman da Bolsa. Sua missão é garantir um relacionamento transparente e ético da companhia com esses públicos, sem exceção, visando a aprimorar a qualidade dos serviços e produtos oferecidos pela BM&FBovespa.

O Ombudsman do Mercado, como ficou conhecida a função comandada por Joubert Rovai, ex-executivo do Banco Itaú e ex-diretor da Comissão de Valores Mobiliários (CVM), era mais voltada para responder às demandas dos diversos participantes dos ambientes de negociação, liquidação e custódia da Bolsa.

Essas demandas, que incluem reclamações de clientes contra corretoras ou agentes de mercado, continuarão a ser atendidas pelo Ombudsman da Bolsa, caso solicitado. Mas a abrangência dos públicos que poderão acessar esse serviço foi substancialmente ampliada para incluir, entre outros, acionistas da BM&FBOVESPA, fornecedores e clientes da companhia, empresas listadas, instituições representativas do mercado, órgãos reguladores, como o Banco Central e a CVM, jornalistas etc.

Todos poderão procurar o Ombudsman quando tiverem reclamações ou demandas a apresentar à BM&FBovespa.

(Redação - Agência IN)