13º salário não reduz inadimplêcia com cheques

SÃO PAULO, 23 de dezembro de 2009 - Em novembro de 2009, foram devolvidos, em todo o país, 2,04% do total de cheques compensados. De acordo com o Indicador Serasa Experian de Cheques Sem Fundos, o percentual é 6,25% maior que o número verificado em outubro. Foi a primeira alta após três meses seguidos de ligeiras quedas.

Este crescimento mostra que com a primeira parcela do 13º salário, os consumidores estão priorizando a regularização de suas pendências financeiras no cartão de crédito, meio de pagamento em que ainda podem comprar parcelado, destacam os técnicos da Serasa Experian. Vale lembrar que o cheque é considerado desprovido de fundos, para efeito de registro nas estatísticas de inadimplência, a partir de sua segunda devolução.

Já na relação de novembro de 2009 sobre novembro de 2008, a inadimplência com cheques recuou 5,55%. No penúltimo mês do ano anterior, a economia enfrentava a crise financeira global, e tinha no cheque pré-datado uma alternativa para as vendas financiadas do varejo. Na ocasião, o inadequado recebimento do pré-datado, confundido como venda à vista, e a falta de controle do consumidor, elevaram a estatística de cheques sem fundos em novembro de 2008, recordam os analistas. Os especialistas também destacam que a economia aquecida, em novembro de 2009, foi um importante fator que contribuiu para a queda no número de cheques devolvidos na comparação anual.

No acumulado do ano, por sua vez, a inadimplência com cheques foi de 2,17%. Segundo o levantamento, houve um avanço de 9,59% na devolução de cheques, na comparação com igual período de 2008. A alta é reflexo do primeiro semestre de 2009, quando foram registrados os maiores indicadores mensais de devolução de cheques. Para os especialistas, a plena aceitação do pré-datado como alternativa à menor oferta de crédito, durante o período mais agudo da crise (primeiro trimestre), e no início da recuperação econômica (segundo trimestre), quando a economia ainda não estava normalizada, impulsionaram tal elevação.

O Amapá se mantém como o estado com o maior percentual de cheques devolvidos (9,98%), de janeiro a novembro de 2009. São Paulo continua como o estado de menor percentual (1,67%). Entre as regiões, a Norte foi a com maior percentual de devolução de cheques (4,99%). Na outra ponta do ranking está a Sudeste, com 1,78%.

(MLC - Agência IN)