Volume de cana processada no Centro-Sul sobe 4,57%

SÃO PAULO, 22 de dezembro de 2009 - A União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA) informou hoje que do início da atual safra até 15 de dezembro, o volume de cana processada na região Centro-Sul do País atingiu 512,94 milhões de toneladas, 4,57% acima do volume moído no mesmo período da safra anterior.

Entretanto, esse crescimento de 22,42 milhões de toneladas de cana, sobre o total do mesmo período no ano passado, não se refletiu em aumento na quantidade total de produtos obtidos (açúcar e etanol).

De acordo com a entidade, o teor de Açúcares Totais Recuperáveis (ATR) atingiu a média de 131,25 quilos por tonelada de cana processada ao longo da safra, uma queda de 9,83 quilos em relação a um ano atrás.

Na primeira quinzena de dezembro, o índice chegou a apenas 108,61 quilos, queda de 21,18% em relação a 2008, o que ilustra claramente a falta de qualidade da cana colhida na atual safra. "Os baixos índices de ATR são fruto da persistência das chuvas ao longo da colheita, o que vem prejudicando a concentração de sacarose na cana desde julho deste ano", avaliou a Unica.

Na primeira quinzena de dezembro, a moagem de cana na região Centro-Sul atingiu 15,92 milhões de toneladas, queda de 25,73% em relação à mesma quinzena da safra passada. Na quinzena, foram produzidos 515 mil toneladas de açúcar e 694 milhões de litros de etanol. O início da segunda quinzena de dezembro foi mais seco e poderá permitir um melhor aproveitamento pelas unidades produtoras que permanecem em atividade.

A quinzena registrou uma alteração significativa no mix de produção, com apenas 31,26% da cana processada sendo destinada à produção de açúcar, ficando 68,74% para a produção de etanol. No acumulado da safra, 43,57% da cana processada no Centro-Sul foi destinada à produção de açúcar e 56,43% para a produção de etanol.

A produção acumulada de açúcar desde o início da safra é de 27,95 milhões de toneladas, 6,16% superior à produção na safra anterior. A produção de etanol, por sua vez, chegou a 22,20 bilhões de litros, sendo 27% do volume produzido representado pelo etanol anidro (5,99 bilhões de litros) e 73% pelo etanol hidratado, que é utilizado predominantemente nos veículos flex (16,21 bilhões de litros).

Desde o mês de outubro, os produtores da Região Centro-Sul do País têm priorizado a produção do etanol anidro, de forma a garantir a manutenção dos estoques necessários para a mistura de 25% na gasolina de todo o País. As entidades de produtores dos estados do Centro-Sul indicam que a produção de etanol anidro nos patamares atuais deverá ser mantida até abril de 2010, quando se inicia a safra 2010/11.

(Redação - Agência IN)