Seguro residência garante tranquilidade nas férias

SÃO PAULO, 21 de dezembro de 2009 - As férias dos moradores das grandes metrópoles brasileiras nem sempre são sinônimo de tranquilidade e descanso. Muitos viajam, mas não conseguem se desligar da preocupação com o que pode estar acontecendo com sua casa ou apartamento. O que as pessoas não sabem é o quanto a contratação de um seguro residencial é acessível.

Na Zurich Minas Brasil, por exemplo, a partir de R$ 10 mensais, ou seja, em torno de R$ 0,30 por dia é possível adquirir o Zurich Residência e garantir a restituição dos prejuízos causados por um arrombamento. Este seguro possui ainda outras garantias que cobrem imprevistos como vendaval, incêndio, queda de raios, explosões e desmoronamentos. No total, são oferecidos 12 tipos de coberturas. Segundo Adelson Cunha, superintendente de Produto da Zurich Minas Brasil, as mais procuradas são as de incêndio, roubo, danos elétricos e vendaval. O valor final do seguro varia de acordo com o número e o valor das coberturas escolhidas.

Para proporcionar a seus clientes ainda mais tranqüilidade, a Zurich Minas Brasil oferece também a cobertura Atividades Profissionais no Seguro Residência. Escritórios, consultórios, cursos, salão de beleza, atelier de fotografia e de costura, oficinas e serviços em computadores são algumas das atividades desenvolvidas no interior das residências e que contam com a proteção do seguro. "Estamos vivendo um momento em que muitas pessoas trabalham na própria residência e criamos uma cobertura para resguardar os equipamentos de trabalho destes profissionais", afirma o superintendente.

Outra característica do Seguro Residência da Zurich Minas Brasil é a cobertura Despesas Extraordinárias. "Essa cobertura garante ao segurado um adicional de 10% no valor da indenização para cobrir as despesas não mensuráveis que normalmente não são cobertas nos seguros tradicionais, como, por exemplo, no caso de um roubo, o tempo que a pessoa ficou ausente do trabalho, gastos com a ocorrência policial, documentação etc", afirma Cunha.

(MLC - Agência IN)