Relatório de Inflação pauta negócios nesta semana

SÃO PAULO, 21 de dezembro de 2009 - Com o volume de negócios reduzido em razão das festas de final de ano, os investidores aguardam o Relatório de Inflação que deve ser divulgado pelo Banco Central (BC) amanhã. Segundo profissionais, a partir deste documento os analistas terão a exata noção da percepção da autoridade monetária para o desempenho econômico nos próximos meses, especialmente quanto à trajetória de inflação. No entanto, economistas comentam que após a ata do Comitê de Política Monetária (Copom), revelando que a autoridade monetária está tranquila com a inflação, o relatório de inflação não deve causar grandes impactos no mercado de juros futuros.

Nesta manhã os agentes monitoraram os dados do boletim Focus. Segundo o documento, a estimativa para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) deste ano passou de -0,26% para -0,23%. Há quatro semanas, era projetado crescimento de 0,21%. Já para 2010, a expectativa continua positiva, no entanto, mostrando ligeira queda, passando de 5,03% para 5,00%.

Ainda de acordo com o boletim Focus, os analistas elevaram as apostas na taxa básica de juros (Selic) para 10,75% em 2010, ante 10,63%. Já a estimativa de inflação (IPCA) para este ano teve queda, passando de 4,31%, para 4,29%. Para 2010, o índice ficou inalterado em 4,50%.

Além disso, os agentes receberam mais um dado de inflação. Desta vez foi o resultado do Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) que registrou variação de -0,18% na segunda prévia de dezembro, enquanto que no mesmo período do mês anterior, a taxa foi de 0,09%. O indicador veio perto do piso das expectativas do mercado, destaque para a queda dos preços no atacado, tanto dos produtos agropecuários quanto industriais. Diante da inflação sob controle, a curva de juros futuros se ajustou para baixo nesta segunda-feira.

(Maria de Lourdes Chagas - Agência IN)