Ibovespa inverte tendência e encerra com queda de 1,30%

SÃO PAULO, 21 de dezembro de 2009 - O apetite ao risco observado no início do pregão da bolsa brasileira perdeu força ao longo do dia, influenciado pelo encerramento do exercício de contratos de opções sobre ações. Nem mesmo a valorização das bolsas norte-americanas segurou o Ibovespa em terreno positivo. Ao final dos negócios, o principal índice acionário da BM&FBovespa marcou desvalorização de 1,30%, aos 65.925 pontos. O giro financeiro ficou em R$ 9,80 bilhões.

"Até o início da tarde, o exercício de contratos de opções sobre ações seguia puxando o Índice Bovespa, com o encerramento, ocorreu uma realização de lucros", afirmou Gustav Penna Gorski, economista-chefe da Geração Futuro Corretora, lembrando que o Ibovespa opera mais volátil nessa semana em virtude da agenda vazia com a proximidade das festas de final de ano

O exercício de contratos de opções sobre ações movimentou, no segmento Bovespa, R$ 3,96 bilhões, sendo R$ 3,43 bilhões em opções de compra e R$ 533,71 milhões em opções de venda.

Por sua vez, as blue chips Vale e Petrobras, que registraram o maior volume financeiro no exercício, contribuíram para o recuo da bolsa brasileira. As ações preferenciais da mineradora e petrolífera caíram 1,32% e 3,24%, respectivamente.

Além disso, o cenário corporativo seguiu movimentado no mercado interno. A TAM anunciou a aquisição da totalidade das ações de emissão da Pantanal Linhas Aéreas. A companhia vai pagar aos vendedores das ações o valor de R$ 13 milhões. Os papéis preferenciais da empresa tiveram decréscimo de 1,26%, cotados a R$ 35,25.

No sentido oposto, a Positivo Informática formalizou a aquisição da Boreo Comércio de Equipamentos, detentora da marca de computadores Kennex, pelo valor de R$ 5,5 milhões. As ações ordinárias da companhia, negociadas no Ibovespa, avançaram 1,43%, para R$ 20,50.

Ainda nessa sessão, a Brascan Corretora informou que iniciou a cobertura dos papéis da Companhia de Transmissão de Energia Elétrica Paulista (CTEEP) com recomendação "outperform" e estabeleceu preço-alvo para dezembro de 2010 de R$ 56,20/PN. Diante disso, as ações da preferenciais da empresa subiram 2,47%, cotadas a R$ 50,06.

Já a Banif Securities comunicou o rebaixamento da recomendação para as ações da Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) de "neutro" para "venda", mantendo o preço-alvo dos papéis a R$ 52,00. Com isso, os papéis ordinários da siderúrgica caíram 3,26%, aos R$ 53,60.

(Micheli Rueda - Agência IN)