Governo estende redução de IPI para carro flex até março

Marina Mello, Portal Terra

BRASÍLIA - O ministro da Fazenda, Guido Mantega, anunciou nesta terça-feira que o governo federal vai manter as atuais alíquotas de Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para carros bicombustíveis até o dia 31 de março. As faixas beneficiadas com a medida serão as de veículos até mil cilindradas, que permanecem com 3% de alíquota, e a entre mil e duas mil cilindradas, com alíquota de 7,5%.

Segundo Mantega, a medida vai ao encontro à postura do governo de estimular produtores que preservem o meio ambiente, como neste caso, carros que emitam menos CO2.

"Estamos fazendo uma distinção e estimulando o consumo de carros flex", disse.

"Para a industria automobilística vamos combinar redução de tributos a menor emissão de carbono na atmosfera. Hoje em em dia o Brasil está muito preocupado com isso. Nós vamos a Copenhague com propostas muito fortes", afirmou ele.

Originalmente, o IPI sobre veículos deveria voltar à alíquota cheia em janeiro do ano que vem.

Até dezembro de 2008, carros com motor 1.0 l pagavam 7% de IPI e tiveram a alíquota zerada para estimular as vendas afetadas pela crise financeira internacional. Carros com motores acima de 1.0 l e até 2.0 l tiveram a taxação reduzida pela metade.

Na entrevista coletiva desta terça-feira, Mantega também anunciou a prorrogação até junho de 2010 da alíquota zero de IPI para caminhões.

"Estamos estimulando a compra de caminhões novos. Temos hoje no Brasil uma frota antiga. (...) Vamos prolongar a redução de IPI para junho do ano que vem, eles permanecem com alíquota zerada até junho do ano que vem, para estimular uma mudança na frota de caminhão", disse.