Dados econômicos dos EUA pesam e Ibovespa desce 0,57%

SÃO PAULO, 24 de novembro de 2009 - Com a agenda econômica norte-americana recheada de indicadores e sem novidades positivas, os investidores realizam lucros na sessão. O mesmo movimento é observado na bolsa brasileira, que opera atrelada aos índices de Wall Street. Há pouco, o Ibovespa caía 0,57%, aos 66.426 pontos. O giro financeiro da bolsa estava em R$ 2,38 bilhões.

"Hoje tiveram dados importantes nos Estados Unidos que acabaram pesando sobre os negócios", afirmou André Perfeito, economista da Gradual Corretora.

Os agentes financeiros repercutiram que a economia norte-americana reportou expansão de 2,8% no terceiro trimestre de 2009, ante o trimestre anterior, conforme a segunda prévia divulgada hoje. No entanto, o número representa uma desaceleração em relação a apuração anterior (+3,5%).

Na mesma direção, o indicador referente a atividade industrial de Richmond não agradou os investidores. O índice marcou 1 ponto em novembro deste ano, ante uma leitura de 7 pontos em outubro.

"Estes números ruins acabam realinhando a expectativa a respeito da velocidade de crescimento da economia dos Estados Unidos, o que reflete nas bolsas", considerou o economista da Gradual Corretora.

Em meio aos números negativos, o indicador que avalia a confiança do consumidor norte-americano se ofuscou diante do cenário de cautela. A confiança dos consumidores avançou para 49,5 pontos em novembro, ante 48,7 pontos no mês anterior.

Os agentes seguem ainda na expectativa da ata do Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc), dos Estados Unidos, prevista para às 17 horas, horário de Brasília. "Se espera uma indicação de continuidade da política monetária, que deve permanecer expansionista", completou Perfeito, acrescentando que não deve haver nenhuma outra novidade no documento.

No Brasil, sem grandes divulgações, o mercado acompanhou que as aplicações de estrangeiros em ações negociadas no Brasil somaram US$ 9,705 bilhões em outubro. Esse foi o maior total da série histórica, iniciada em 1947.

Além disso, hoje a Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) informou que o conselho administrativo aprovou a aquisição, pela própria companhia ou por meio de suas subsidiárias diretas e indiretas, de participação minoritária no capital social da Riversdale Mining Limited - companhia de mineração com ações listadas na Bolsa de Valores da Austrália. Há pouco, os papéis ordinários da empresa recuavam 1,64%.

Enquanto isso, as blue chips Petrobras e Vale, também seguem com perdas nesta tarde, marcando quedas de 0,43% e 0,58%, respectivamente.

(Déborah Costa - Agência IN)