Crescimento econômico reduz inadimplência das empresas

SÃO PAULO, 23 de novembro de 2009 - A inadimplência das empresas cresceu 4,3% em outubro deste ano, na comparação com igual período de 2008. Foi a menor elevação no ano, ante igual mês de 2008, conforme revela o Indicador Serasa Experian de Inadimplência das Empresas.

Segundo técnicos da Serasa Experian, a perda de fôlego da inadimplência das pessoas jurídicas, que vem sendo notada a partir de junho, foi motivada pelo melhor quadro da inadimplência das pessoas físicas e a volta gradual do crédito às empresas, com juros mais baixos.

As empresas exportadoras, no entanto, são as que ainda encontram maiores dificuldades financeiras, por causa da valorização do real ante outras moedas, e pela queda da demanda externa, em virtude da recessão e do baixo crescimento nas grandes economias, destacam os especialistas.

Na variação com setembro último, por sua vez, a inadimplência das empresas apresentou uma ligeira elevação de 0,8%. Já na relação entre os acumulados de janeiro e outubro de 2009 e 2008, a alta foi de 24,3%.

Para o final de 2009, a expectativa dos técnicos é de continuidade do decréscimo na inadimplência das empresas, em decorrência da economia mais aquecida. Os analistas ressaltam, contudo, que as melhores condições do crédito e a perspectiva de crescimento do país em 2010, já favorecem a retomada dos investimentos suspensos pela chegada da crise global no País.

(Redação - Agência IN)