Brasil e Irã devem aumentar trocas comerciais em até 10 vezes

Agência Brasil

BRASÍLIA - A visita do presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, ao Brasil, e a viagem do presidente Luiz Inácio Lula da Silva para o Irã, programada para abril do ano que vem, podem ter como resultado o aumento das trocas comerciais entre os dois países, que passariam de R$ 1,14 bilhão para R$ 10 bilhões.

Acompanhado de uma comitiva de cerca de 200 empresários e a futura viagem do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao Irã, os dois países pretendem trabalhar para aumentar o comércio entre os dois países.

A comitiva iraniana, de cerca de 200 empresários, participou nesta segunda-feira do 3º Encontro Empresarial Brasil-Irã. São empresários de setores como exploração de petróleo, serviços de engenharia, construção civil, automóveis, e software. No encerramento do encontro, o presidente Lula disse que, na viagem que fará ao Irã, em abril de 2010, pretende levar 300 empresários brasileiros.

"Nós conhecemos muito pouco e possivelmente não tenhamos explorado nem 5% das oportunidades de negócios que existem entre as duas nações", disse Lula. Ahmadinejad disse que, além dos 26 acordos assinados hoje, entre os dois países, forram definidas 62 áreas de interesse comum.

Amanhã, os empresários se reúnem na Confederação Nacional da Indústria (CNI), onde serão apresentadas aos iranianos as oportunidades de investimentos e negócios no País.