Instabilidade cede e Wall Street firma tendência positiva

SÃO PAULO, 6 de novembro de 2009 - Após operarem com instabilidade, os principais índices acionários dos Estados Unidos conseguiram firmar tendência e fecharam em alta. O Dow Jones subiu 0,17%, para os 10.023 pontos; o Nasdaq avançou 0,34%, para os 2.112 pontos; e o S&P 500 ganhou 0,25%, para os 1.069 pontos.

"Hoje o mercado flutuou para os dois lados, assimilando o resultado da taxa de desemprego no país", disse Pedro Paulo Silveira, economista-chefe da Gradual Corretora.

Os dados do mercado de trabalho norte-americano mostraram que a taxa de desemprego na região avançou para 10,2% em outubro de 2009, contra uma taxa de 9,8% no mês anterior. A estimativa dos analistas era de um percentual de 9,9%. Além disso, 190 mil postos de trabalho foram eliminados em outubro, refletindo a situação do setor de bens de produção (-129 mil) e de construção civil (-62 mil), segmentos que mais cortaram vagas.

Ainda de acordo com o relatório, a remuneração por hora registrou leve crescimento em outubro (US$ 0,05) ante o mês anterior, para US$ 18,72.

Por sua vez, os estoques no atacado norte-americano, excluindo manufatura, recuaram 0,9% em setembro de 2009, ante o mês anterior, para US$ 377,7 bilhões. Já as vendas, exceto manufatura, avançaram 0,7% no nono mês deste ano, para US$ 320,2 bilhões.

No âmbito corporativo, a seguradora American International Group (AIG) reportou lucro de US$ 455 milhões (US$ 0,68 por ação) no terceiro trimestre deste ano, revertendo a perda de US$ 24,4 bilhões (US$ 181,02 por ação) apurada no mesmo período de 2008.

(Redação - Agência IN)