Indústria de fundos registra perda de R$ 2,9 bi em outubro

SÃO PAULO, 6 de novembro de 2009 - No mês de outubro, o mercado doméstico de fundos apresentou captação líquida negativa de R$ 2,9 bilhões, sendo R$ 143,9 bilhões de aplicações e R$ 146,8 bilhões de resgates, segundo dados da Associação Nacional dos Bancos de Investimento (Anbid).

Esta movimentação de recursos representa queda de 0,22% do patrimônio líquido do mercado doméstico.

As categorias que mais se destacaram em captação foram curto Prazo (R$ 2,7 bilhões) e previdência(R$ 1,5 bilhões). Em contrapartida, a categoria FIDC apresentou captação liquida negativa de R$ 7,9 bilhões.

Ainda no mês de outubro, os Fundos de Ações Vale apresentaram a melhor rentabilidade do mercado. O tipo que mais se destacou foi o Fundo de Ações Setoriais Priv. Vale - FGTS, com desempenho de 9,79% no mês, enquanto o Ibovespa apresentou uma valorização de 0,05%. No ano, a rentabilidade foi de 63,70% e 63,90%, respectivamente.

O crescimento do mercado doméstico de fundos proporcionado pela captação líquida foi de 6,74% no ano. Considerando tanto a rentabilidade dos fundos como as captações e resgates de recursos, o patrimônio líquido do mercado doméstico da indústria de fundos apresentou uma variação positiva de 18,41% no ano. A categoria que liderou a captação líquida de recursos foi Multimercados (R$ 32,0 bi), seguido pela categoria Previdência, com captação de R$ 17,4 bi.

(MLC - Agência IN)