Vendas a prazo correspondem a 58% do total de veículos

SÃO PAULO, 5 de novembro de 2009 - As vendas a prazo de veículos e comerciais leves atingiram, no terceiro trimestre de 2009, o índice de 58%, de acordo com levantamento da Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras (Anef). Desse total, 29% correspondem ao Crédito Direto ao Consumidor (CDC), 24% são referentes ao Leasing e 5% das vendas ocorreram por meio de Consórcio.

No segmento de veículos comerciais (caminhões e ônibus), 58% das unidades comercializadas foram por Finame, 19% por Leasing, inclusive Finame Leasing, 11% ocorreram por meio de CDC e 2% por Consórcio. No setor de motocicletas, 41% das vendas ocorreram por meio de CDC, 35% por Consórcio e 3% por Leasing.

Outro dado relevante aponta que o saldo total das carteiras de CDC e Leasing para financiamento de veículos pelas pessoas físicas chegou ao patamar de R$ 153,9 bilhões em setembro 2009, um crescimento de 11,9% sobre o mesmo período de 2008. Se analisadas separadamente, as operações de CDC apresentaram crescimento de 5,5% em relação a setembro do ano passado, saltando de R$ 83,3 bilhões para R$ 87,9 bilhões. Já o Leasing cresceu 21,7%, saindo de R$ 54,3 bilhões em setembro de 2008 para R$ 66 bilhões no mesmo período de 2009.

"Estamos atingindo patamares similares ao período pré-crise, com oferta de crédito, retomada da confiança do consumidor e recuperação da economia brasileira. O setor vem avançando e, portanto, continuamos apostando num cenário de recuperação gradual, com expectativa de obter em 2009 um crescimento entre 10% e 15% do volume das carteiras de financiamento e leasing para pessoas físicas em comparação ao ano de 2008", comenta Luiz Montenegro, presidente da Anef.

A taxa média de juros praticada pelas empresas associadas à Anef vem apresentando queda. Em setembro, a média ficou em 1,45% ao mês e 18,86% ao ano. As taxas em setembro de 2008 fecharam em 1,78% ao mês e 23,58% ao ano.

Os planos máximos oferecidos pelas financeiras, em setembro deste ano, ficaram em 80 meses, enquanto no mesmo período do ano passado estavam em 60 meses. Já os planos médios atingiram em setembro deste ano 42 meses, frente a 40 meses em setembro do ano passado.

(MLC - Agência IN)