Ipea revela que 18,5 milhões de brasileiros mudaram de classe social

JB Online

BRASÍLIA - Dados divulgados nesta quinta-feira pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) mostram que 18,5 milhões de brasileiros mudaram de classe social entre 2005 e 2008, passando da classe baixa para a média e da classe média para a alta.

Nesse período, 7 milhões de pessoas passaram para a classe média e 11,5 milhões para a classe alta.

Segundo o Ipea, o segmento de baixa renda representava 34% da população em 1997, número que passou para 26% em 2008, a menor participação desde 1995.

Já o segundo grupo, a classe média, representava 21,8% da população em 1995, expandindo-se até alcançar 37,4% da população em 2008. A classe alta, que era 35,8% da população em 1998, também aumentou sua participação até representar 36,6% dos brasileiros em 2008.

O Ipea também fez um perfil dos indivíduos que passaram de uma classe a outra, ou seja, que tiveram ascensão social, entre 2001 e 2008. Pela metodologia usada, a passagem de um grupo a outro significa também que a renda do indivíduo cresceu mais que a renda média da população no período, que foi de 19,8%.

Na passagem da classe baixa para a classe média, pessoas do Sudeste (36,3%) e do Nordeste (34,1%) foram a maioria. Já na passagem da classe média para a classe alta, as regiões com maior participação foram a Sudeste (51,2%) e Sul (18,1%).

Entre os que passaram do grupo de renda mais baixa ao grupo médio, 19,8% vivem no campo, enquanto 80,3% vivem em cidades. Na passagem do grupo médio para o grupo de renda mais alta, porém, a diferença se acentua: 90,6% estão na cidade, enquanto só 9,4% vivem no campo.