FGTS irá aplicar R$ 27,5 bilhões em 2010

SÃO PAULO, 5 de novembro de 2009 - Em 2010, o FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) deverá arrecadar quase R$ 73 bilhões. Segundo Celso Petrucci, economista-chefe do Secovi-SP (Sindicato da Habitação), é preciso priorizar a aplicação desses recursos em desenvolvimento urbano e manter a saúde do Fundo, que sofreu forte impacto na década de 1990

O Conselho Curador do FGTS aprovou na última semana o orçamento para o próximo ano. No total, serão aplicados R$ 27,5 bilhões, dos quais R$ 18 bilhões para habitação popular - inclusive no campo do programa Minha Casa, Minha Vida -, R$ 1 bilhão para Pró-Moradia (programa de intervenções em favelas e áreas de risco) e R$ 1 bilhão para o Pró-Cotista; R$ 4,6 bilhões para saneamento básico; R$ 1 bilhão para pró-transporte; e R$ 1,9 bilhão para a compra de CRIs (Certificados de Recebíveis Imobiliários). Além desse montante, para subsidiar famílias de três a seis salários mínimos serão destinados R$ 4 bilhões e mais R$ 2 bilhões para investimentos em infraestrutura de transporte coletivo urbano.

"As determinações adotadas ressaltam a importância do FGTS no desenvolvimento urbano sustentado e acendem o sinal de alerta para as centenas de iniciativas que tramitam no Congresso Nacional e que pretendem, em última instância, liberalizar suas aplicações com recursos do Fundo", lembra Petrucci.

De acordo com Petrucci, é preciso lembrar que o FGTS, na década de 1990, praticamente "quebrou" em virtude de desequilíbrios na sua administração. "O esforço do Conselho Curador em manter saudáveis as contas e priorizar as aplicações dos recursos dos trabalhadores em desenvolvimento urbano precisam ser reconhecidos pela sociedade, de quem solicitamos apoio constante", conclui.

(Redação - Agência IN)