Bolsas da Ásia caem com decisão do Fed sobre juros

REUTERS

TÓQUIO - As bolsas de valores da Ásia terminaram em baixa nesta quinta-feira, com os investidores pouco encorajados pela decisão do Federal Reserve de manter a taxa básica de juro dos Estados Unidos perto do patamar zero por um "período prolongado", prevendo uma recuperação lenta na maior economia do mundo.

O Banco Central Europeu (BCE) deve manter a taxa básica de juro da zona do euro no nível de baixa recorde nesta quinta-feira, mas pode fornecer sinais sobre quando começará a retirar os estímulos aos bancos. O Banco da Inglaterra também decidirá se deve injetar mais estímulo na economia britânica.

A atenção agora está voltada para os dados de auxílio-desemprego ns Estados Unidos, que podem mostrar sinais sobre o estado da recuperação econômica do país, disseram analistas.

- Investidores estão puxando o mercado para baixo, preparando para mais vendas de investidores como fundos de hedge caso os dados de emprego dos EUA aumentem uma inquietação - disse Tsuyoshi Segawa, estrategista de ativos da Mizuho Securities, em Tóquio.

A bolsa de Tóquio recuou 1,29%, para 9.717 pontos, atingindo o menor patamar de fechamento em um mês.

Ações de exportadores foram afetadas por ganhos iniciais de moedas asiáticas, embora o dólar tenha mostrado valorização. Os papéis da Toyota, contudo, podem estar posicionados para uma recuperação na sexta-feira, depois que a montadora apresentou um lucro trimestral surpreendente e reduziu projeção de prejuízo anual em mais de 50 por cento.

Em Seul, houve queda de 1,75%, com o volume de negócios alcançando a mínima em 14 meses, apesar de dados econômicos positivos, incluindo um crescimento de dois dígitos nas vendas em lojas de departamento e um novo avanço nas exportações para a China no mês passado.

A Hyundai Motor declinou 4,2% após analistas terem dito que a companhia, especializada em carros de pequeno e médio portes, pode perder participação de mercado nos Estados Unidos.

O mercado de Taiwan teve oscilação negativa de 0,66%, com investidores embolsando lucros em ações dos setores financeiro e imobiliário.

A bolsa de Sydney caiu 0,71%, influenciada por mineradoras e grupos do setor imobiliário, embora o segmento de saúde tenha limitado as perdas.

Hong Kong perdeu 0,63% e Cingapura retrocedeu 0,73%. Na contramão, a bolsa de Xangai subiu 0,85%, renovando o maior nível de fechamento em três meses após cinco sessões consecutivas de ganhos.