Lei cidade limpa impulsiona anúncios pela internet

SÃO PAULO, 4 de novembro de 2009 - Sancionada em 2007, a Lei Cidade Limpa forçou o mercado publicitário a mudar o foco de uma de suas principais ferramentas de trabalho: os outdoors, faixas e placas que espalhados pela cidade tinham grande alcance.

Para o mercado da construção civil, inovar foi a melhor solução e após três anos as imobiliárias tiveram que encontrar uma nova saída e inovar o modo de anunciar os lançamentos imobiliários para captar novos clientes.

De acordo com a medida, em vigor desde primeiro de janeiro de 2007, é proibida a panfletagem, prática costumeira antes da lei. "Centenas de pessoas distribuíam folhetos anunciando novos empreendimentos em semáforos, principal ponto de entrega desses materiais. Hoje a empresa que é flagrada praticando essa forma de divulgação corre o risco de ter o alvará de funcionamento suspenso por quinze dias", explica a Alexandre Melão da FIVE Planejamento Imobiliário, que encontrou uma saída prática e atual para alcançar seus cliente: A Internet.

De acordo com o a Interactive Advertising Bureau (IAB), o brasileiro permanece quase 24 horas por mês navegando na internet, a maior média do mundo. "Graças a interatividade do meio, a internet, como mídia de divulgação para imóveis, vem crescendo em importância nos últimos dois anos", afirma o executivo.

A Five visualizou essa tendência da migração de anúncios publicitários para a internet e também, deu início ao chamado marketing de guerrilha, investindo ainda mais no treinamento de seus corretores para captar novos clientes conhecendo o perfil, seus principais interesses em cada região e partindo desse ponto dão início a ações que envolvem supermercados, livrarias, faculdades, shoppings, entre outros pontos comerciais.

"O comprador gosta de ser identificado, ele quer que o corretor conheça e entenda suas necessidades para possibilitar a apresentação de um imóvel que se encaixe no seu perfil", finaliza Melão.

(Redação - Agência IN)