Expectativa quanto à decisão do Fed marca negócios

SÃO PAULO, 4 de novembro de 2009 - O dia foi de expectativa para os investidores que aguardavam ansiosos a decisão do Federal Reserve (Fed, banco central norte-americano). O banco central norte-americano manteve a taxa básica de juros entre 0% e 0,25% ao ano. A autoridade monetária afirmou ainda que a economia "continua crescendo" e prevê que os juros do país devem permanecer inalterados por algum tempo.

Apesar disso, as bolsas dos Estados Unidos reduziram os ganhos apresentados no decorrer da sessão e encerraram sem tendência definida. O Dow Jones subiu 0,31%, para os 9.802 pontos; o Nasdaq recuou 0,09%, para os 2.055 pontos; e o S&P 500 ganhou 0,10%, para os 1.046 pontos.

Por sua vez, os índices europeus terminaram com alta acentuada. O movimento refletiu o resultado acima do esperado do banco francês Société Générale. O lucro da instituição mais do que dobrou no terceiro trimestre, somando ? 426 milhões. O FTSE-100, de Londres, avançou 1,40%, aos 5.107 pontos; o DAX, de Frankfurt, ganhou 1,70%, aos 5.444 pontos; e o CAC-40, de Paris, subiu 2,40%, para 3.670 pontos.

Por aqui, a bolsa brasileira acompanhou o otimismo externo e marcou valorização de 2,03%, aos 63.912 pontos. O giro financeiro terminou o dia em R$ 6,6 bilhões.

No mesmo sentido, o índice Merval, da bolsa de valores de Buenos Aires, fechou com avanço de 1,53%, aos 2.238 pontos.

Nas commodities, o barril do petróleo terminou em alta, refletindo o recuo inesperado dos estoques da matéria-prima nos Estados Unidos. O preço do barril de petróleo do tipo WTI, com vencimento em dezembro, subiu 1%, cotado a US$ 80,37 na Bolsa de Mercadorias de Nova York (NYMEX, sigla em inglês). Já o barril do tipo Brent, com vencimento em dezembro, avançou 0,9%, negociado a US$ 78,82 no ICE Exchange de Londres.

Na renda fixa, os contratos de Depósito Interfinanceiro (DI) passaram por mais um dia de ajuste para baixo, com os agentes refazendo suas posições. O contrato com vencimento em janeiro de 2011 apontou taxa anual de 10,19%. No câmbio, a moeda norte-americana fechou em queda, vendida a R$ 1,73.

(Redação - Agência IN)