À espera da ata do Copom projeções operam sem tendência

SÃO PAULO, 26 de outubro de 2009 - As projeções de juros embutidos nos contratos de Depósito Interfinanceiro (DI) fecharam sem tendência única. O DI com vencimento em janeiro de 2011, apontou taxa anual de 10,27%, ante 10,24% do ajuste anterior. Para profissionais, o mercado de juros futuros deverá seguir sem tendência definida, à espera da divulgação da ata do Comitê de Política Monetária (Copom). A ata será divulgada na próxima quinta-feira.

Pela manhã, os agentes financeiros monitoraram os dados do boletim Focus. Segundo o documento, a estimativa para o desempenho do Produto Interno Bruto (PIB) deste ano avançou de 0,12%, para 0,18%. Para 2010, a expectativa positiva manteve-se inalterada em 4,80%. Os analistas apostam ainda na taxa básica de juros (Selic) em 8,75% ao ano, em 2009; com avanço para 10,50% em 2010.

Ainda de acordo com o boletim Focus, o mercado prevê que a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deste ano, aponte taxa de 4,29%, ante 4,30% na semana anterior. O prognóstico para a inflação no ano que vem, porém, passou de 4,41% para 4,50%, em alta pela segunda semana seguida. A meta de inflação de 2009 e de 2010 tem centro em 4,50% e tolerância de 2 pontos percentuais para cima ou para baixo.

A diretora de câmbio da AGK Corretora, Miriam Tavares, comenta que os números de inflação da semana devem continuar benignos e a ata do Copom deve, embora com pequeno aumento no balanço de riscos, sustentar a mensagem geral da ata anterior, de que os juros devem permanecer em 8,75% nos próximos meses.

(Maria de Lourdes Chagas - Agência IN)