Deficit da conta corrente do País é menor em setembro

SÃO PAULO, 23 de outubro de 2009 - O deficit em conta corrente do País no mês passado chegou a US$ 2,311 bilhões e acumulou US$ 11,876 bilhões de janeiro a setembro deste ano. Tanto na comparação com setembro do ano passado (US$ 2,761 bilhões) quanto com os nove meses de 2008 (US$ 22,884 bilhões), o resultado negativo deste ano é menor. Os dados foram divulgados hoje pelo Banco Central (BC).

O resultado negativo foi puxado por um dos itens da conta chamado de serviços e rendas. Nesse caso, o deficit foi de US$ 3,969 bilhões, em setembro, e de US$ 35,632 bilhões, nos nove meses do ano.

Outro parte da conta corrente é a balança comercial, que no mês passado, registrou superavit comercial de US$ 1,329 bilhão e o valor acumulado chegou a US$ 21,312 bilhões.

As transferências unilaterais correntes somaram US$ 328 milhões no mês passado e US$ 2,443 bilhões de janeiro a setembro.

Além da conta corrente, os dados do balanço de pagamentos também registram a conta capital e financeira. Quando o país tem deficit em conta corrente, precisa cobrir o resultado negativo com empréstimo ou receber investimentos do exterior.

Segundo o Banco Central, o investimento estrangeiro direto, que vai para o setor produtivo, somou US$ 1,816 bilhão em setembro, valor bem abaixo dos US$ 6,241 bilhões registrados no mesmo período de 2008 e inferior ao deficit em conta corrente.

Nos nove meses de 2009, esse investimento somou US$ 17,691 bilhões, contra US$ 30,855 bilhões registrados no mesmo período do ano passado. A projeção do BC é chegar ao final do ano com esses investimentos totalizando US$ 25 bilhões e o deficit em conta corrente em US$ 18 bilhões. As informações são da Agência Brasil.

(Redação - Agência IN)