Ambiente externo sustenta alta do Ibovespa

SÃO PAULO, 22 de outubro de 2009 - Pela terceira vez na semana, a bolsa brasileira encerrou em terreno positivo. O desempenho das blue chips e das ações do setor bancário influenciaram os negócios. No término do pregão, o Ibovespa subiu 0,99%, aos 66.134 pontos. O giro financeiro fechou em R$ 5,72 bilhões.

De acordo com o Miguel Daoud, diretor da Global Financial Advisor, o baixo volume financeiro caracteriza a ausência de investidor estrangeiro na bolsa. "Eles estão receosos com relação a outras possíveis medidas que o governo pode acionar para segurar o capital estrangeiro, como já indicaram alguns ministros", disse.

O executivo completou que o comportamento dos principais índices norte-americanos foi o que ajudou a sustentar a alta na bolsa brasileira, "com as ADRs puxando o avanço dos papéis no mercado local", ponderou.

Dentre as mais negociadas no Ibovespa ficaram as ações preferenciais da Vale, com valorização de 2,28%, vendidas a R$ 41,70. Enquanto isso, as preferenciais da Petrobras fecharam em alta de 0,81%, para R$ 37,00.

Por sua vez, os papéis preferenciais da Gerdau subiram 1,19%, negociadas a R$ 29,70. Já os preferenciais da Usiminas terminaram em baixa de 0,42%, cotadas a R$ 51,99. Ontem, a companhia anunciou lucro de R$ 454 milhões no terceiro trimestre deste ano, com declínio de 23% na comparação com a mesma época de 2008.

Já as ações ordinárias da Natura figuraram entre os destaques de baixa do Ibovespa, com retração de 2,66%, a R$ 32,50. A empresa de cosméticos teve lucro líquido 19,1% maior entre julho e setembro, somando R$ 190,2 milhões.

Outro ponto que favoreceu os negócios no Brasil foi o desempenho da economia chinesa. O Produto Interno Bruto (PIB) cresceu 8,9% no terceiro trimestre, ficando um pouco abaixo do projetado por analistas, que previam uma alta de 9%.

Nos Estados Unidos, os balanços ajudaram a ditar o rumo dos negócios. A Xerox lucrou US$ 129 milhões no terceiro trimestre deste ano, com recuo de 52% frente a igual período de 2008. Enquanto isso, a 3M anunciou ganhos de US$ 957 milhões no trimestre, com queda de 3,4% na comparação anual. Já AT&T registrou lucro líquido de US$ 3,27 bilhões no terceiro trimestre.

Os agentes acompanharam ainda que o índice que avalia os indicadores antecedentes apresentou crescimento de 0,1% em setembro de 2009, quando comparado com o mês anterior. Em agosto, o índice registrou expansão de 0,4%, já com os ajustes sazonais.

(Déborah Costa - Agência IN)