Lula estuda prorrogar isenção do IPI de eletrodomésticos

Portal Terra

BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva analisa a hipótese de prorrogar a redução do Imposto sobre Produtos Importados (IPI) dos eletrodomésticos até dezembro. A sugestão foi apresentada pelo ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge. "O presidente concorda comigo que a ideia de a redução ir até dezembro é uma boa iniciativa", afirmou Jorge nesta terça-feira. "Mas ele ainda está analisando a possibilidade."

Pelos números apresentados por Miguel Jorge ao presidente Lula, apenas com a redução do IPI da chamada linha branca aumentaram em 30 mil os empregos indiretos e para 6 mil os diretos, além de atividades em três turnos nas indústrias de todo País.

"Tenho defendido que a redução vá até dezembro. O efeito sobre a redução só é percebido um mês e um mês e meio depois, não antes disso", afirmou o ministro.

Em abril, o governo federal decidiu reduzir o IPI de todos os produtos da linha branca: o imposto sobre as geladeiras caiu de 15% para 5%, o dos fogões passou de 5% para zero, o imposto das máquinas de lavar caiu de 20% para 10% e o dos tanquinhos de 10% para zero.

A alíquota reduzida para fogões, refrigeradores, tanquinhos e as máquinas de lavar termina no dia 31 deste mês.

Lula estuda prorrogar isenção do IPI de eletrodomésticos

Lula estuda prorrogar isenção do IPI de eletrodomésticos

Portal Terra

BRASÍLIA - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva analisa a hipótese de prorrogar a redução do Imposto sobre Produtos Importados (IPI) dos eletrodomésticos até dezembro. A sugestão foi apresentada pelo ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Miguel Jorge. "O presidente concorda comigo que a ideia de a redução ir até dezembro é uma boa iniciativa", afirmou Jorge nesta terça-feira. "Mas ele ainda está analisando a possibilidade."

Pelos números apresentados por Miguel Jorge ao presidente Lula, apenas com a redução do IPI da chamada linha branca aumentaram em 30 mil os empregos indiretos e para 6 mil os diretos, além de atividades em três turnos nas indústrias de todo País.

"Tenho defendido que a redução vá até dezembro. O efeito sobre a redução só é percebido um mês e um mês e meio depois, não antes disso", afirmou o ministro.

Em abril, o governo federal decidiu reduzir o IPI de todos os produtos da linha branca: o imposto sobre as geladeiras caiu de 15% para 5%, o dos fogões passou de 5% para zero, o imposto das máquinas de lavar caiu de 20% para 10% e o dos tanquinhos de 10% para zero.

A alíquota reduzida para fogões, refrigeradores, tanquinhos e as máquinas de lavar termina no dia 31 deste mês.