Taxação: mercado diz que medida é limitada no médio prazo

Jornal do Brasil

BRASÍLIA - Para participantes dos mercados financeiros, a medida deve ter um efeito limitado, ainda que negativo no curto prazo.

A médio prazo, a medida terá efeito limitado... não é com medidas administrativas que você muda uma tendência disse à Reuters Roberto Padovani, economista-chefe do WestLB.

Mas isso cria um ruído de curto prazo: haverá menos confiança dos investidores na estabilidade das regras. O ministro informou que não há um prazo determinado para a validade dessa taxação e que o governo vai acompanhar as reações do mercado e pode fazer ajustes se considerar necessário.

O dólar subiu antes do anúncio da taxação, na expectativa de o governo confirmar a novidade.

A moeda americana terminou o dia a R$ 1,712 real, com alta de 0,29%. Mas no exterior, às 16h17, o dólar caía 0,38% em relação a uma cesta com as principais moedas, devido à perspectiva de que os juros continuarão baixos por um longo período nos Estados Unidos.

O mercado trabalha olhando para baixo (queda do dólar). Mas a qualquer momento pode sair essa taxação. Então o pessoal está com o pé no freio disse Rodrigo Nassar, gerente da mesa financeira da Hencorp Commcor Corretora.