Espanhóis miram investimentos na Bahia

SÃO PAULO, 16 de outubro de 2009 - Investir na Bahia nas áreas de pesca, agropecuária e energia renovável. Este é o desejo de um grupo de empresários espanhóis que se reuniu nesta sexta-feira, com o secretário em exercício da Agricultura, Irrigação e Reforma Agrária, Seagri, Eduardo Salles. 'Nós temos tecnologia e experiência, e aqui tem tudo que precisamos, clima e matéria prima', disse David Cimadevila Cea, diretor geral da Moviliza Global, uma empresa com atuação em vários países nas áreas de alimentação, prospecção de mercados, infraestrutura, energia, setor pesqueiro e agropecuária, com destaque para as cadeias dos bovinos, suínos e avicultura.

'A agropecuária baiana vive um momento de desenvolvimento, em que novas parcerias e novos investimentos são importantes e desejáveis', disse Eduardo Salles, convidando os empresários para visitar vários pólos produtivos do Estado, a exemplo das regiões Oeste e Extremo Sul.

Com extensão territorial menor do que a Bahia, a Espanha é um grande exportador de pescado e tem na cidade de Vigo um dos maiores portos do mundo. 'A Espanha é o maior investidor e produtor de pescados da Europa, e temos grande interesse de desenvolver esta atividade na Bahia', disse David Cimadevila, explicando que um dos fatores que atraíram os empresários do seu país é a potencialidade pesqueira da Bahia, que tem a maior faixa litorânea do Brasil, 1.183 quilômetros de extensão. Apesar disso, a Bahia é o terceiro maior produtor de pescado no Brasil, atrás de Santa Catarina e Pará.

Para David Cimadevila, trata-se de um grande mercado para exportação, onde ele vê a possibilidade de produzir e comercializar mexilhões em larga escala. 'Este fruto do mar é responsável por 30% do faturamento do setor pesqueiro na Espanha', disse ele para ilustrar o tamanho dos resultados que podem ser alcançados na Bahia e no Brasil.

Explicando o interesse dos espanhóis em investir na Bahia, David Cimadevila explicou que 'quando falo em pesca estou me referindo no setor como um todo, incluindo estaleiros, aqüicultura e enlatados'. As atividades na agropecuária que atraem os empresários europeus são a avicultura, bovinos e suínos, 'atuando de uma forma integrada'.

Os empresários espanhóis estiveram ontem, em Brasília, onde se reuniram com a ministra Dilma Rousseff, da Casa Civil. De Salvador eles seguem para São Paulo, para um encontro com o governador José Serra.

(Redação - Agência IN)