Taxas de crédito recuam pelo 8º mês consecutivo

SÃO PAULO, 15 de outubro de 2009 - Pelo oitavo mês consecutivo as taxas de juros das operações de crédito voltaram a ser reduzidas mesmo tendo a Selic ficado inalterada no período, segundo a pesquisa da Associação Nacional de Executivos de Finanças Administração e Contabilidade (Anefac). Para a entidade estas reduções podem ser atribuídas à melhora no cenário econômico e maior competição no sistema financeiro.

De acordo com o levantamento, a taxa de juros média geral para pessoa física caiu de 7,08% em agosto, para 7,01% em setembro. Já para pessoa jurídica, a taxa passou de 3,98%, para 3,89%, na mesma base de comparação.

Ainda segundo a pesquisa, na modalidade de empréstimo pessoal dos bancos, a taxa passou de 5,15% para 5,02% ao mês, enquanto nas financeiras o juro passou de 10,62% para 10,48%.

Já a taxa de juros do comércio recuou de 5,99% para 5,94% ao mês. No Crédito Direto ao Consumidor (CDC) dos bancos, a taxa mensal passou de 2,65% para 2,60% e no cheque especial a taxa cedeu de 7,38% para 7,34% ao mês. No cartão de crédito a taxa ficou estável em 10,68% ao mês.

Para as empresas, a taxa mensal para capital de giro recuo de 3,56% para 3,49% ao mês; a do desconto de cheque passou de 3,51 para 3,44%; no desconto de duplicata a taxa caiu de 3,45% para 3,39% ao mês. Na conta garantida, o juro ficou em 5,38%, ante 5,24% do mês passado.

(Maria de Lourdes Chagas - Agência IN)