Esgotamento da capacidade portuária preocupa Aliança

SÃO PAULO, 15 de outubro de 2009 - Mesmo após inúmeras conquistas em 10 anos de operação na cabotagem, a Aliança Navegação e Logística afirma que ainda existem alguns desafios a serem superados neste segmento. Um deles é o esgotamento da capacidade portuária.

"Isso nos preocupa muito, porque os grandes investimentos neste ramo foram realizados entre 1995 e 1999, só que as cargas continuam aumentando e prova disso é o dado da balança comercial", disse Julian Thomas, diretor-superintendente da Aliança.

O executivo ponderou ainda que se os investimentos não forem feitos dentro de um período determinado, "será difícil a cabotagem elevar seu crescimento", disse.

Em 2008, a Aliança movimentou cerca de 260 mil TEUs (contêiner equivalente a 20 pés), enquanto que a expectativa de movimentação neste ano é de aproximadamente 220 mil TEUs, com queda em torno de 13% ante o ano anterior. "Isso não é nada muito sério, considerando o que o mercado global passou", avalia José Balau, diretor de operações da companhia.

"Este ano foi um período de crise e o próximo será complicado também, no entanto com a redução da capacidade, além das medidas de redução de custos, esperamos que 2010 seja mais favorável do que em 2009. Já vemos retomada de volume e frete, o que nos deixam mais otimistas", finalizou Julian Thomas.

(Déborah Costa - Agência IN)