Banco do Brasil pode entrar no mercado de resseguro

REUTERS

BRASÍLIA - O Banco do Brasil (BB) foi autorizado pela União a iniciar negociação para a compra de participação acionária no Instituto de Resseguros do Brasil (IRB-Brasil Re). De acordo com o BB, essa iniciativa faz parte do processo de reorganização da área de seguros do banco.

De acordo com comunicado ao mercado, o IRB-Brasil Re é o maior grupo ressegurador da América Latina, com R$ 10,4 bilhões em ativos, R$ 1,8 bilhão em prêmios emitidos e R$ 940 milhões em prêmios retidos (posição de julho de 2009). A União têm possui 100% das ações ordinárias do IRB e 50% do capital total.

Com 571 funcionários, a resseguradora contabilizou, em julho de 2009, patrimônio líquido R$ 1,9 bilhão, provisões técnicas líquidas de R$ 3,3 bilhões, sinistros retidos de R$ 834 milhões e lucro por ação de R$ 81,96.

O IRB-Brasil Re foi criado em 1939 pelo então presidente Getúlio Vargas. Segundo a instituição o resseguro é usado quando uma companhia assume um contrato de seguro superior à sua capacidade financeira. Nessa situação, a companhia precisa repassar esse risco, ou parte dele, a uma resseguradora. De acordo com o instituto, o resseguro é uma prática comum em todo o mundo.