Setor público registra superavit de R$ 5,042 bilhões em agosto

Agência Brasil

BRASÍLIA - O superavit primário do setor público chegou a R$ 5,042 bilhões no mês passado e a R$ 43,477 bilhões no período de janeiro a agosto. Esse valor acumulado representa 2,21% do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país, segundo informou hoje (30) o Banco Central (BC).

O superavit primário é a diferença entre as receitas e as despesas, sem considerar os gastos com pagamentos de juros da dívida pública. O valor registrado em agosto é praticamente a metade do registrado em igual período de 2008 (R$ 10,084 bilhões). Em julho deste ano, o superavit primário foi de R$ 3,180 bilhões.

O resultado entre janeiro e agosto também é menor do que o registrado no mesmo período de 2008 (R$ 102,854 bilhões).

- Esse resultado [dos oito meses deste ano] segue influenciado pelas medidas de desoneração adotadas para fazer frente à crise financeira internacional e pelo menor nível de atividade econômica - diz documento do BC.

Neste ano, o governo mudou a meta para o superavit primário em relação ao PIB, soma de todos os bens e serviços produzidos no país. A meta caiu de 3,8% para 2,5% do PIB. O governo tirou a Petrobras dos cálculos do superavit primário, com o objetivo de aumentar a capacidade de gastos e investimentos.

No mês de agosto, o Governo Central (Tesouro, Previdência e Banco Central) foi responsável pelo superavit primário de R$ 3,899 bilhões. Os governos estaduais contribuíram com R$ 813 milhões e os municipais, com R$ 290 bilhões. As empresas estatais tiveram superavit primário de R$ 41 milhões.

De janeiro a agosto, o Governo Central contribuiu com R$ 26,538 bilhões. Os governos estatuais tiveram superavit primário de R$ 16,225 bilhões e os municipais, de R$ 995 milhões. Já as empresas estatais tiveram deficit primário de R$ 282 milhões.

O pagamento de juros somou R$ 13,204 bilhões em agosto, contra os R$ 12,661 bilhões registrados no mesmo período de 2008. De janeiro a agosto deste ano, o pagamento de juros chegou a R$ 108,310 bilhões.

Ao serem incluídos os gastos com juros, tem-se o resultado nominal. Em agosto, esse resultado foi deficitário em R$ 8,162 bilhões, contra R$ 2,577 bilhões registados em igual período de 2008. De janeiro a agosto, o deficit nominal somou R$ 64,833 bilhões, contra os R$ 17,640 bilhões registrados no mesmo período do ano passado.