Operações de SAC superam as de venda

SÃO PAULO, 30 de setembro de 2009 - Com o aumento do consumo pelas classes C e D nos últimos anos, em função de fatores como o lançamento de diversos produtos dirigidos a estes públicos e da forte concessão de crédito, 70% das Posições de Atendimento (PAs) das companhias paulistas de Call Center estão dedicando suas atividades ao Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC).

Esta verificação, realizada pelo Sindicato das Empresas Paulistas de Telemarketing, Marketing Direto e Conexos Sindicato das Empresas Paulistas de Telemarketing, Marketing Direto e Conexos (Sintelmark) entre 2003 e 2008, constata que o relacionamento entre consumidores e empresas já supera a realização de contatos de venda.

Esse índice também acompanha a expansão do mercado paulista de Call Center, que teve suas operações ampliadas em 80% nos últimos cinco anos com faturamento de R$ 4 bilhões em 2008. Para este ano, a estimativa é ampliar essa cifra em 6%. "É fundamental para a sobrevivência das empresas criar constantes ações para conquistar e fidelizar seus clientes. Dessa forma, o canal telefônico assumiu um papel crucial para potencializar os negócios das companhias e atender os consumidores em suas diversas necessidades", avalia Stan Braz, diretor presidente executivo do Sintelmark.

Com 130 mil PAs e 300 mil funcionários, o Call Center paulista concentra 60% das atividades do setor de todo o país. "O segmento, como um todo, poderia crescer ainda mais. Para isso, é preciso investir em infraestrutura para o aprimoramento da formação e capacitação dos operadores com o apoio de um plano governamental diferenciado para o setor", destaca Stan.

(Redação - Agência IN)