Previsão de inflação para 2009 sobe para 4,2%

SÃO PAULO, 25 de setembro de 2009 - A previsão de inflação para este ano ficou praticamente inalterada nos últimos três meses, ao passar de 4,1% para 4,2%, segundo Relatório Trimestral de Inflação, divulgado hoje pelo Banco Central (BC). A projeção se mantém abaixo do centro da meta, fixada pela instituição em 4,5% para 2009, 2010 e 2011.

De acordo com o BC, em parte, isso reflete os efeitos defasados da ociosidade dos fatores de produção verificada a partir do quarto trimestre de 2008, que, embora tenha recuado, deve persistir por mais algum tempo. Para 2010, a projeção de inflação ficou em 4,4%.

O BC manteve a expectativa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro em 0,8% para este ano. A projeção incorpora os resultados relativos ao segundo trimestre deste 2009, quando houve retração econômica de 1,2%, ante o mesmo período de 2008.

No entanto, em relação à projeção anterior, ocorreram, sob a ótica da oferta, reduções respectivas de 0,4 p.p. e 1,1 p.p. nas projeções relacionadas aos setores primário e secundário, e aumento de 0,6 p.p. na relativa ao terciário.

Quanto à indústria doméstica, o BC considerou que há uma recuperação progressiva do setor, resultante da recente evolução da atividade econômica, favorecida, principalmente, pelo esgotamento do processo de ajuste de estoques e pela expansão do mercado interno.

Em meio ao cenário, as expectativas tanto de empresários quanto de consumidores, reflete ainda, a retomada na produção de bens de capital, sugerindo o retorno gradual do investimento no setor produtivo.

(Carina Urbanin - Agência IN)