97% das tarifas estão reduzidas, revela pesquisa

SÃO PAULO, 25 de setembro de 2009 - Considerando todo o conjunto do sistema financeiro e os respectivos preços médios das tarifas cobradas no período de 01 de maio de 2008 a 31 de agosto de 2009, das 31 tarifas cobradas, 30 ( 97%) foram reduzidas no período.

O pacote padronizado para pessoa física foi igualmente reduzido no período em 54,40%, passando de R$ 31,60 para R$ 14,41. Vale destacar que no período tivemos uma inflação acumulada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 6,67%. É o que demonstra a pesquisa de tarifas bancárias do portal Vida Econômica, realizada pelo âncora e consultor Miguel José Ribeiro de Oliveira.

O executivo explica que a introdução da resolução número 3.518, de 06 de dezembro de 2007, que disciplinou a cobrança de tarifas bancárias, foi muito positiva. "Anteriormente era um problema. Havia reajustes constantes de preços das tarifas, bem como reajustes bem acima dos índices de inflação", lembra.

Passado mais de um ano da resolução, as tarifas bancárias vêm se mantendo com pouca variação, várias instituições financeiras sequer alteraram o preço delas neste período e diversas instituições financeiras reduziram o preço de suas tarifas e de seus pacotes padronizados de tarifas. Com isso, tal resolução foi extremamente positiva, pois começou a provocar a tão sonhada competição no sistema financeiro nacional com a queda nos preços da tarifas bancárias.

Entretanto, a vida do consumidor continua muito difícil e exige muita atenção nos valores das tarifas cobradas pelos bancos, uma vez que há variações gigantescas entre os pacotes oferecidos pelos bancos. O Banco do Nordeste do Brasil, por exemplo, é a instituição financeira que possui o menor preço do pacote de tarifas padronizado com o custo mensal de R$ 13,00, seguindo-se do Banco Bradesco com o custo mensal de R$ 14,50. Mas o Citibank, que possui o maior preço do pacote de tarifas padronizado, tem o custo mensal de R$ 44,00.

(Redação - Agência IN)