Aversão ao risco força alta de mais de 1% do dólar

SÃO PAULO, 10 de agosto de 2009 - O dólar subiu com força nesta segunda-feira, influenciado pela menor disposição ao risco e aos movimentos de realização de lucro nas bolsas de Nova York. No fim do dia, a moeda norte-americana avançou 1,54%, para R$ 1,85 na venda.

Um misto de realização de lucros, após o rali dos últimos dias, e a cautela com o futuro da economia norte-americana levou os principais índices acionários ao campo negativo. Nesta semana, o Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) volta discutir sobre política monetária. Segundo Miriam Tavares, diretora da AGK Corretora, o Fed deve manter a taxa básica de juros perto de zero, sem ampliar o programa de compra de títulos e mostrar no comunicado um tom menos pessimista em relação à atividade econômica do país.

Além do Fed, a agenda da semana reserva importantes dados de atividade, que devem registrar variações positivas mensais em dados como o de vendas no varejo e produção industrial. "Se for o caso, irá reforçar as expectativas de antecipação do aperto monetário para o início de 2010 e o reposicionamento em dólar", frisa Miriam.

Nesta segunda, a assessora do presidente dos EUA Barack Obama, Laura Tyson, afirmou em discurso no Simpósio Mundial de Mercado de Capitais que a recuperação da economia dos EUA permanece incerta, mesmo depois de várias medidas adotadas pelo governo diante do colapso nos mercados financeiros globais a fim de evitar uma nova Grande Depressão.

(Simone e Silva Bernardino - Agência IN)