China deve manter estímulos à economia, diz órgão de estatística

REUTERS

PEQUIM - A China deve continuar a usar instrumentos de política fiscal e monetária para estimular a economia e enfrentar uma desaceleração no crescimento, disse o economista-chefe da agência nacional de estatísticas. Yao Jingyuan afirmou que é improvável que a inflação seja um problema no curto prazo. - A economia ainda está em processo de recuperação, e nós precisamos manter a continuidade das políticas - disse Yao à agência de notícias Xinhua.

- Nós não devemos tirar o pé do acelerador. Se o fizermos, a economia vai desaquecer - acrescentou.

Ele disse, que, de maneira geral, os níveis de preços continuarão baixos em 2009.