Lucro da Aracruz no 2o tri sobe com ganho financeiro

REUTERS

SÃO PAULO - O lucro líquido da Aracruz, maior produtora mundial de celulose branqueada de eucalipto, de 595 milhões de reais no segundo trimestre deste ano, foi beneficiado pelo impacto positivo da valorização do real frente ao dólar na parcela da dívida da companhia em moeda estrangeira. Essa variação gerou ganhos financeiros líquidos, conforme relatório que acompanha o balanço da companhia no segundo trimestre.

O resultado foi registrado após a companhia ter apurado lucro líquido de 262,1 milhões de reais no segundo trimestre do ano passado.

De abril a junho, o resultado financeiro líquido da companhia, incluindo variação monetária e cambial, foi positivo em 895 milhões de reais, ante receita financeira líquida de 241,9 milhões de reais em igual intervalo de 2008 e despesa financeira líquida de 50,3 milhões nos três primeiros meses deste ano.

A geração de caixa medida pelo Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação) totalizou 205,9 milhões de reais de abril a junho, contra 357 milhões de reais em igual período de 2008. A margem Ebitda caiu de 40 para 26%.

A receita operacional líquida da Aracruz no segundo trimestre ficou em 780,4 milhões de reais, ante 890,5 milhões de reais em igual intervalo do ano passado, uma queda de 12%.

A produção de celulose, incluindo a Veracel, joint venture entre a companhia brasileira e a sueco-finlandesa Stora Enso, totalizou 780 mil toneladas, com recuo de 1% frente ao volume produzido um ano antes.

Já as vendas da matéria-prima cresceram 8% na mesma comparação, para 832 mil toneladas.