Bolsas europeias atingem máxima em 1 mês após JPMorgan

REUTERS

LONDRES - As bolsas de valores da Europa terminaram em alta pela quarta sessão consecutiva nesta quinta-feira, atingindo o maior patamar em um mês, puxadas pela melhora da confiança. A divulgação de um salto de 36% no lucro trimestral do JPMorgan Chase e de dados mostrando uma queda nos novos pedidos de auxílio-desemprego nos Estados Unidos sustentaram o tom otimista do mercado. No terça-feira, o setor financeiro já tinha recebido impulso do resultado acima das expectativas do Goldman Sachs.

O índice FTSEurofirst 300, referência das principais ações europeias, subiu 0,5%, para 867 pontos, nível de fechamento mais alto desde 12 de junho.

"Os resultados deram suporte ao mercado e forneceram aos investidores uma visão de que há vida após a morte", disse Andrew Bell, diretor de pesquisa da Rensburg Sheppards.

HSBC, Barclays, Lloyds, BNP Paribas e Société Générale subiram de 0,5% a 3,2%. As ações de farmacêuticas também fecharam em territótio positivo. AstraZeneca, GlaxoSmithKline, Novartis, Novo Nordisk, Roche Holding, Sanofi-Aventis e Shire avançaram entre 0,7% e 3,1%.

Em Londres, o índice Financial Times fechou em alta de 0,35%, a 4.361 pontos. Em Frankfurt, o índice DAX ganhou 0,58%, para 4.957 pontos. Em Paris, o índice CAC-40 subiu 0,9%, para 3.199 pontos.

Em Milão, o índice Ftse/Mib avançou 0,54%, para 19.232 pontos. Em Madri, o índice Ibex-35 registrou alta de 0,93%, para 9.997 pontos. Em Lisboa, o índice PSI20 recuou 0,3%, para 7.172 pontos.