Bolsas da Ásia fecham em alta após PIB da China

REUTERS

TÓQUIO - As bolsas de valores da Ásia terminaram em alta nesta quinta-feira, motivadas por fortes resultados corporativos nos Estados Unidos e por crescentes esperanças de recuperação global após a economia chinesa registrar crescimento mais rápido que o previsto no segundo trimestre.

Ações negociadas em Tóquio atingiram o maior patamar em uma semana antes de reduzirem os ganhos mais para o final da sessão. O índice Nikkei subiu 0,8%, para 9.344 pontos, puxado por ações de exportadores de alta tecnologia em meio à desvalorização do iene. Um balanço melhor que o esperado da Intel também estimulou esperanças de uma retomada nos gastos com tecnologia.

A Mazda Motor saltou mais de 6% após o jornal Nikkei ter informado que a Toyota Motor planeja fornecer importantes componentes de veículos híbridos para a companhia.

No segmento de tecnologia, Canon subiu 1,6%, Advantest 3,7% e a fabricante de componentes eletrônicos TDK Corp 4,4%.

As ações de companhias que se beneficiaram da demanda da China, como as fabricantes de maquinários de construção, incluindo a Komatsu, avançaram após dados mostrarem que o Produto Interno Bruto (PIB) chinês acelerou no segundo trimestre a 7,9%.

Mas o avanço do Nikkei estagnou com persistente cautela à espera de mais resultados de empresas norte-americanas e em meio à incertezas políticas no país.

- Parece não haver escassez de fatores de suporte imediato para o mercado, com o iene enfraquecendo ainda mais e o PIB da China vindo forte - disse Tomomi Yamashita, gerente de fundos sênior da Shinkin Asset Management.

As ações negociadas em Sydney ganharam 1,81%, conduzidas por mineradoras diante da firmeza dos preços dos metais de base.

O mercado de Taiwan avançou 0,62%, enquanto o de Cingapura subiu 0,49% e SEUL 0,8%.

O indicador de Hong Kong teve alta de 0,57%. Na contramão, Xangai recuou 0,15%.