Taxas de curto prazo seguem em queda na BM&FBovespa

SÃO PAULO, 15 de julho de 2009 - As projeções das taxas de juros embutidos nos contratos de Depósito Interfinanceiro (DI) negociados na BM&FBovespa continuam sinalizam queda nas taxas de curto prazo. Nos vencimentos mais longos, os prêmios apontam para cima. O DI de janeiro de 2011, o mais líquido com 80,7 mil operações (R$ 7 bilhões), apontava taxa anual de 9,76%, ante 9,74% do ajuste anterior.

O contrato de DI janeiro de 2012 apontava taxa anual de 11%, contra 10,93% do ajuste anterior, após 27,5 mil contratos fechados e giro de R$ 2,1 bilhões. Julho de 2010 passava de 9% para 9,02%. Nos prazos mais curtos, o DI de janeiro de 2010 apresentava taxa anual de 8,70%, contra 8,72% de mesma do último ajuste. A taxa para outubro deste ano mantinha-se em 8,72%.

(Simone e Silva Bernardino - Agência IN)