Ações do setor de tecnologia impulsionam bolsas europeias

REUTERS

LONDRES - As bolsas de valores da Europa exibiam alta nesta quarta-feira, após resultados maiores que o previsto da Intel, Johnson & Johnson e do Goldman Sachs tranquilizarem investidores sobre as perspectivas dos lucros corporativos.

Às 8h33 (horário de Brasília), o índice FTSEurofirst 300 exibia alta de 1,58%, a 853,45 pontos, ganhando terreno pelo terceira sessão consecutiva.

Os papéis do segmento de tecnologia registravam os maiores avanços, com o índice DJ STOXX que monitora o setor em alta de 3,53%. Nokia saltava 5%, Infineon disparava 7,3% e STMicroelectronics 6,6%.

A Alcatel-Lucent, cuja classificação foi elevada para "compra" pelo Bank of America Merrill Lynch, decolava 9%.

"A pressão positiva no preço da ação virá daqueles investidores que compraram na nova administração da Alcatel-Lucent, e do fato de que as margens provavelmente passarão de negativas para positivas ao longo deste ano ajudadas pela sazonalidade e pelo impacto inicial do corte de despesas", disseram analistas do Bank of America Merrill Lynch em uma nota.

Após o fechamento do mercado de Wall Street na terça-feira, a Intel divulgou resultado trimestral e projeção superiores às expectativas de analistas. A decisão foi influenciada por demanda melhor por computadores, especialmente na Ásia.

A Johnson & Johnson e o Goldman Sachs também agradaram os investidores com balanços melhores que o esperado.

Contudo, os fortes resultados do Goldman não são necessariamente uma prévia do que acontecerá com os demais bancos, afirmou Marie-Pierre Peillon, diretora de ativos e pesquisa de crédito da Groupama Asset Management, em Paris.

"Nós estamos no processo de fazer a distinção entre os vencedores e os perdedores. O Goldman é um dos vencedores, mas outros bancos ainda estão enfretando dificuldades", acrescentou ela.

As ações do setor bancário apresentavam oscilação positiva, com Deutsche Bank, HSBC, BBVA e Société Générale subindo de 2,3 a 4,6%.

Os papéis de mineradoras e siderúrgicas também registravam valorização, puxados pela firmeza dos preços dos metais. Xstrata ganhava 5,8%, Rio Tinto avançava 3,89% e ArcelorMittal subia 4%.

Até agora neste ano, o índice DJ STOXX que acompanha o segmento de recursos naturais acumula alta de 38%, enquanto o setor bancário avançou 22% e o de tecnologia ganhou 14%.

Otimismo sobre uma recuperação econômica espalhou um rali acentuado nos mercados acionários durante a primavera, elevando o FTSEurofirst 300 em 38%. Todavia, dados mistos e dúvidas renovadas sobre os resultados corporativos estagnou o avanço no mês passado.

Investidores aguardam a divulgação de mais balanços de companhias globais ainda nesta semana, entre elas, Google, IBM, JPMorgan, Bank of America, Citigroup e General Electric.