Petróleo em baixa pressiona índices dos EUA

SÃO PAULO, 7 de julho de 2009 - As bolsas norte-americanas fecharam em queda acentuada, pressionadas pela desvalorização das empresas energéticas, que refletiram a queda do petróleo abaixo dos US$ 63, e também pelos receios quanto ao desempenho das empresas no segundo trimestre, dados que começam a ser divulgados amanhã.

O Nasdaq caiu 2,31% para 1.746 pontos, o Dow Jones recuou 1,94% para 8.163 pontos e o S&P500 cedeu 1,97% para 881 pontos.

O petróleo voltou a influenciar os negócios. A queda de hoje prejudicou mais uma vez as empresas do setor energético. O barril do tipo WTI, com vencimento em agosto, encerrou com queda de 1,8%, cotado a US$ 62,92 em Nova York. A Exxon Mobil perdeu 2,26%, para US$ 66,56, e a Chevron recuou 2,25%, para US$ 62,70.

Os investidores também temem que os resultados das empresas no segundo trimestre deste ano não correspondam à elevada procura por ações nos últimos meses. O índice Standard & Poor´s 500 valorizou cerca de 40% em 4 meses, sendo que acumula uma queda de 6% desde 12 de junho. A apresentação de resultados nos Estados Unidos começa amanhã com a divulgação dos números da Alcoa. As ações da produtora de alumínio fecharam em alta de 1,62%.

A Discover Finantial caiu mais de 10%, depois de ter anunciado que vai vender US$ 500 milhões em ações. Já a AIG registrou a pior queda do S&P 500, com queda de 14%.

(Sérgio Toledo - Agência IN)