Moody´s pode elevar classificação de bancos públicos

SÃO PAULO, 7 de julho de 2009 - A Moody's Investors Service colocou sob revisão para possível elevação o rating de depósitos em moeda estrangeira de longo prazo Ba2 do Banco do Brasil S.A. (BB) e da subsidiária Banco Nossa Caixa, bem como os da Caixa Econômica Federal (CEF), e Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Os ratings de depósitos em moeda estrangeira de curto prazo Not Prime não são afetados e permanecem inalterados. A Moody's também colocou sob revisão para possível elevação os ratings em moeda estrangeira Baa3 atribuídos a bônus emitidos pelo BB e BNDES.

Simultaneamente, a Moody's colocou sob revisão para possível rebaixamento os ratings globais de depósito em moeda local, de longo e curto prazo, A1/ Prime-1 do Banco do Brasil, Banco Nossa Caixa e da Caixa Econômica Federal, bem como o rating de emissor em moeda local A1 atribuído ao BNDES. Também colocou sob revisão para possível rebaixamento os ratings de dívida e de emissor em moeda local A1 atribuídos ao BNDES Participações (BNDESPAR).

A Moody's explicou que dentre os 37 bancos que classifica atualmente no Brasil, apenas os quatro bancos públicos (BB, NC, CEF e BNDES) podem ser afetados por esta reavaliação de suporte sistêmico, visto que seus ratings de depósito e rating de emissor beneficiam-se de alguns graus de elevação. A Moody's também observou que a revisão será focada nos ratings de bancos e, portanto, não há impactos similares atuais ou esperados sobre os ratings de empresas não-financeiras controladas pelo governo do Brasil.

Os ratings de depósito em escala nacional Aaa.br atribuídos ao BB, NC, CEF e BNDES foram todos afirmados com perspectiva estável. Além disso, os ratings de dívida e de emissor em escala nacional Aaa.br atribuídos ao BNDESPAR também não são afetados por essa ação e permanecem inalterados.

Separadamente, a Moody's afirmou os ratings C atribuídos ao Banco do Brasil e a Banco Nossa Caixa para força financeira de bancos mas alterou a perspectiva para positiva de estável.

(Redação - Agência IN)