Europa: bancos e mineradoras puxam bolsas para cima

REUTERS

REUTERS - As bolsas de valores da Europa exibiam alta nesta terça-feira, impulsionadas por ações dos setores bancário e de mineração. Papéis defensivos, como de farmacêuticas e companhias de telecomunicações, operavam sob pressão.

Às 8h30 (horário de Brasília), o índice Eurofirst 300, referência das principais ações europeias, subia 0,54%, para 837 pontos. Na segunda-feira, o indicador caiu 1,1%, registrando terceira sessão consecutiva de perdas.

"Certamente ao entrarmos na temporada de resultados, haverá muita especulação", disse Stephen Pope, estrategista-chefe de mercado global da Cantor Fitzgerald. "Com relação a isso, nós veremos que o mercado está (operando) com base no dia-a-dia", acrescentou ele.

A Alcoa deve abrir a temporada de balanços corporativos de segundo trimestre nos Estados Unidos, na quarta-feira. Os bancos europeus avançavam nesta terça-feira, com as instituições alemãs liderando os ganhos após notícias de que o governo planeja flexibilizar regras de capital. O Commerzbank subia 3,86%, enquanto o Postbank avançava 1,8% e o Deutsche Bank 4,5%.

"O Commerzbank, como o banco com a qualidade de ativos mais fraca, deve se beneficiar principalmente do afrouxamento das regras de capital. O Postbank, que tem a menor proporção de capital entre os bancos alemães de capital aberto, também deve se favorecer com tal mudança", informou a Equient em uma nota.

Credit Suisse, UniCredit e Raiffeisen avançavam entre 1,3% e 4,8%. Os papéis de mineradoras também operavam em território positivo. Lonmin, Kazakhmys, Vedanta Resources, BHP Billiton e Anglo American ganhavam de 2,8% a 5%.

"A Vale tem uma captação de fundos conversível de US$ 1 bilhão. Obviamente, o mercado vê que o capital pode ser usado como uma plataforma para aquisição. A questão é o que ela tentará comprar", afirmou um trader de Londres. "Isso instiga o interesse nas mineradoras mesmo que os preços das commodities estejam fracos."