Produção da indústria cresce em oito e cai em seis regiões

Jornal do Brasil

DA REDAÇÃO - A produção industrial brasileira cresceu entre abril e maio em oito das 14 regiões incluídas na Pesquisa Industrial Regional Mensal do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Dados divulgados segunda-feira pelo Instituto revelam que as expansões mais significativas foram verificadas no Amazonas (11,7%) e na Bahia (7,5%). Também houve crescimento superior à média nacional (1,3%) em São Paulo (2,4%), na Região Nordeste (1,8%) e em Minas Gerais (1,4%).

O ritmo de alta menos intenso foi em Santa Catarina, no Rio Grande do Sul e no Rio de Janeiro (todos com expansão de 0,6%). O levantamento mostra também que em Pernambuco a produção ficou estável e que houve queda na atividade no Espírito Santo (-0,6%), em Goiás (-1,2%), no Paraná (-4,1%), no Ceará (-4,3%) e no Pará (-5,6%).

Na comparação com o mês de maio do ano passado, a produção industrial caiu em todas as 14 regiões analisadas. As quedas mais acentuadas foram em São Paulo (-11,6%), no Paraná (-11,9%), na Bahia (-12,3%), no Pará (-14,1%) em Minas Gerais (-20,0%) e no Espírito Santo (-29,0%).

Queda mais lenta

O levantamento do IBGE destaca que, no acumulado dos cinco primeiros meses do ano, houve recuo em todas as áreas pesquisadas. Mas a comparação do desempenho entre o primeiro quadrimestre do ano com o mês de maio mostra uma redução no ritmo de queda da atividade industrial na maior parte (10) das áreas pesquisadas, ao acompanhar o movimento do índice nacional, onde o setor passou de -14,7% de crescimento nos quatro primeiros meses do ano para -11,3% em maio.