Leite sobe em 15 capitais, diz Dieese

SÃO PAULO, 6 de julho de 2009 - As pressões para cima nos preços dos alimentos componentes da cesta básica, em junho, ocorreram naqueles itens de menor peso, segundo o levantamento realizado em 17 capitais através do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Sócio-Econômicos (Dieese) que realiza mensalmente a Pesquisa Nacional da Cesta Básica.

O leite aumentou seu preço em 15 capitais, especialmente no Rio de Janeiro (16,97%), Vitória (15,97%), São Paulo (12,73%), Brasília (12,71%), Florianópolis (12,67%) e Curitiba (12,40%). Em Recife e Fortaleza houve estabilidade. Além do período de entressafra, houve grande pressão por parte dos produtores e intermediários pela recomposição do preço do leite que, de fato, aconteceu no mês de junho.

O óleo de soja aumentou em 13 cidades lideradas por Recife (5,30%), Aracaju

(5,22%), Natal (4,89%) e Belém (4,85%). Não houve alteração em Belo Horizonte e Curitiba e as reduções foram apuradas em Manaus (-0,40%) e Goiânia (-0,43%). A redução do preço da matéria-prima, a soja, no mercado internacional, principalmente a partir do final de 2008, provocada pela crise econômica mundial com forte redução do crédito no comércio internacional, foi a causa principal do barateamento do óleo.

O pão, segundo produto de importância da cesta alimentar, aumentou em 11 capitais no mês de junho, com taxas relativamente moderadas. A maior delas foi verificada em Recife (2,80%), seguida por Aracaju (2,70%) e Vitória (1,09%).

(Maria de Lourdes Chagas - Agência IN)