Investidores agem com cautela e Ibovespa cai 1,98%

SÃO PAULO, 6 de julho de 2009 - O índice acionário da BM&FBovespa demonstrou tendência de queda na primeira etapa do dia, atrelado às bolsas norte-americanas que, depois do feriado na última sexta-feira (03), operam pressionadas para baixo repercutindo dados conflitantes sobre a recuperação econômica global e o recuo nos preços das commodities.

Além disso, nos Estados Unidos, começou hoje a temporada de divulgação dos balanços corporativos, acirrando o sentimento de cautela dos investidores. Há pouco, o Ibovespa marcava desvalorização de 1,98%, aos 49.928 pontos. O giro financeiro da bolsa estava em R$ 2,2 bilhões.

Nos Estados Unidos, hoje foi divulgado que o índice que avalia a atividade no setor de serviços (ISM Services, em inglês) alcançou os 47 pontos em junho deste ano, contra 44 pontos em maio. O resultado veio melhor que o esperado pelo mercado, mas ainda aponta retração, já que está abaixo dos 50 pontos.

Dentre as notícias corporativas, o Tribunal de Falências de Nova Iorque aprovou a venda dos ativos da General Motors (GM) para a nova companhia controlada pelo governo. A operação é um passo significativo para que a empresa possa sair da concordata.

Por aqui, os investidores monitoram as informações sobre a Perdigão, à espera do anúncio de oferta de ações, como parte do processo de capitalização para fazer frente aos custos da fusão com a Sadia. As empresas realizam assembleia de acionistas na quarta-feira (08). Há pouco, as ações da Perdigão operavam com alta de 1,20%, a R$ 40,23.

O mercado interno acompanhou ainda os dados do boletim Focus, que manteve em 0,50% a expectativa de contração para o Produto Interno Bruto (PIB) deste ano. Já a expectativa de inflação teve leve alta, para 4,42%, ante 4,40% na medição anterior. Ainda segundo o boletim, as projeções para o desempenho da indústria foram revisados para baixo, passando de -5,04%, para -5,37.

Dentre as ações negociadas, figuram entre as maiores altas do Ibovespa: Duratex PN +2,15, a R$ 23,28; Sadia PN +1,55, a R$ 5,21 e Ambev PN +0,46, a R$ 125,60. No sentido oposto, destaque para: Telemar PNA -4,16, a R$ 49,52; Gerdau PN -3,96, a R$ 24,72 e TAM PN -3,66 a R$ 19,70.

(Carina Urbanin - Agência IN)